Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2010

forget about the future

dizem por aí que é tempo de reciclar esperanças e renovar forças, último dia do ano pessoal, eu não sei o que dizer, apenas quero que 2011 flua e aconteça. Acordei com uma melancolia roubada, com certeza eu a saqueei de alguém, enorme, profunda e vazia. Me lembrando de cada elogio verdadeiro ou não, de cada decepção, cada razão, cada programa chato que tive que fazer, mas também os que tinham tudo pra não dar certo, e trouxeram sorrisos incertos e passageiros que duraram ao menos uma noite, me recordei das ofensas, ressentimentos e coisas que deveria esquecer, mas guardo em um local de fácil acesso na memória, erroneamente, portanto não aconselho que façam o mesmo. Vi como se fosse um filme, meus amores, as pessoas que me fizeram sorrir, meus amigos, os mais distantes e os mais fiéis, os mais presentes e os mais ausentes, os que precisaram de mim e os que eu precisei. Meus desejados, pessoas que me queriam e eu não queria, pessoas que eu queria e não me queriam, ou simplesmente não me

ESCAPE ME!

Se é pra começar 2011 diferente, é isso que vou fazer e dar uma pausa na minha maior qualidade, que é ser excessão e me juntar aos normais, mas não tenho uma lista de promessas. Só uma: NÃO PASSAR VONTADE. Sim meus caros, não vou passar vontade e vou começar a partir de hoje, eu gosto de tudo que me satisfaz, mas chega de tantos cuidados, eu não sou de porcelana, estou metendo a cara no mundo e se ele quiser me enfrentar, eu tenho minhas armas, vou viver o agora, porque o amanhã está pronto, próximo e longe ao mesmo tempo, sabe Deus onde. Se eu quiser viajar, eu vou, se eu quiser sair, eu vou, se eu quiser rir, eu vou, cantar, dançar, amar, sorrir, esbravejar, falar, gastar. EU VOU FAZER O QUE ME DER NA TELHA, isso sim é uma vida a ser vivida, o destino sabe o que pode me dar, e eu vou fazer o que puder pra intervir no que for preciso. Estou me jogando da ponte do juízo e desprezando todos os limites deste equilibrio desequilibrado que há. E aviso aos que se guardam, que o amanhã está

incrível

É incrivel a menina fantástica, que nada abala, que faz feliz a todos, ela está sorrindo em todos os momentos, ela é amada e ama também, nunca fecha a cara para o pôr do sol e vive bem o dia todo, ela está próxima de todas as sua ambições, ela encontrou um grande amor e se gaba por isso, ela tem um mundo de amigos, que a querem bem em todos os momentos, é delicada e feminina e desperta doces amores...sabe, essa NÃO sou eu! (=

a resposta é NÃO

-Eu nunca fui delicadinha, sempre só do tipo de mulher que chinga, fala palavrão, fala sem rodeios e etc... -Entendo, você é do tipo que gosta de ser e parecer durona? -É, pelo menos é com essa cara que eu ando na rua, eu acho que é uma válvula de escape pra ser mais dificil pra eu me apegar, ou pra eu admitir isso... -Foi o que pensei, mas como alguém pode chegar no seu coração, como é que chegam? -Simplesmente não chegam e quando tem a oportunidade de chegar, eu não me sinto a vontade, não admito, não dou o braço a torcer e sofro calada até que eu possa esquecer por completo. -E você não pensa em dar uma chance pra alguém te fazer feliz? -Não, simplesmente porque acho que isso não pode acontecer, estou frustrada por não ter o dom de adivinhar quem vai fazer meu coração se partir em mil pedaços, tenho os dois pés atrás, é como se nada pudesse dar certo, porque se desse certo seria demais pra mim, tenho pra mim que não mereço isso. -E então você vai ficar assim pra sempre? sozin

mesma.outra.igual

Retomou o fôlego, como se nunca houvesse respirado antes, deixou que as lágrimas saíssem de seu coração petrificado para deixar tudo pra trás, retocou o batom e tomou a postura que tanto odiava, fingiu que nada havia acontecido, enquanto jogava seus sonhos fora, sonhos que a humanidade tinha dado a ela, sim, a mesma humanidade que a fez jogá-los fora, alguns saiam do lixo flutuando, outros voando, outros correndo, mas ela matou todos, um por um, com a tal espada que destrói miragens, tudo que havia restado era sua boca que não sabia mais sorrir e ela, com tanto orgulho, conservava. Ria de casais, risos debochados de quem morria de dó, havia um desperdício muito grande em limitar sua vida em uma outra, com milhares de pessoas no mundo, não se pode querer uma só, no fundo, o mundo é uma orgia gigante e ela continuava rindo, como se só ela soubesse disso. NÃO, a maioria que raciocinasse um pouco, saberia também, mas para fingirem ser normais, faziam de conta que não sabiam. Malditos hipóc

E O TEMPO?

É esse o preço que pago por não ter memória fraca e força de vontade, desperdiçar um amor e tudo que é vida que podia ter surgido de tudo isso. Entrar na vida alheia, bagunçar o coreto de quem não devia e me deixar levar com o vento, até bater a cabeça em algum muro pixado da cidade da realidade, acordar chorando, sozinha em algum canto e me lamentar por ser tão errada em tudo que faço. A tempestade da euforia da satisfação passou e eu não me movi sequer um passo, resta a mim poder recompor os sonhos que me foram devolvidos, já dizia maysa matarazzo "se meu mundo caiu, eu que aprenda a levantar", e eu que sempre tive aquela mania de pagar a conta, levar as malas sozinha e viver na base do "eu me viro", agora não sei o que fazer, sou eu, totalmente vulnerável, foi em uma terça-feira nublada

what can i do?

Pode ser mal do meu signo ou sei lá que carma, esse de eu querer que todos que estão ao meu lado se orgulhem de mim, sempre querer ser a melhor em tudo, se fosse só isso, tudo bem, estaria tudo bem com apenas isso, mas eu quero que se orgulhem e se mostrem comigo, me mostrem pro mundo e gritem que estão comigo, me esconder só é meu forte, quando a desculpa é não ter vida social, ser anti-social. Sempre quis gritar pro mundo os amigos com que me relaciono e os amores também e não é minha culpa ser boba assim, eu sinto como se todos tivessem vergonha de mim, é um defeito, mas paciencia, eu só quero ser feliz e se várias pessoas tem direito de serem mostradas, desavergonhadamente, eu também tenho, me jogo, mas me reprimem, então me escondo, não do mundo, mas da vida de quem me abafou, então me sinto livre de novo. Não sou uma anomalia, nem aberração, é a única coisa que me conforta o coração, ou não. Pode ser que isso passe, ou não...

E a tua história eu não sei, mas me diga só o que for bom

Seja como for, o destino sempre faz com que eu te veja, pra que eu não me esqueça do sorriso que também me faz sorrir, e mesmo que você não me veja e não abra esse sorriso, eu fico, de braços abertos, com o coração na mão. É  a presença, sem o calor, longe, distante, terrível ausência e nada me cura essa doença, esse vicío, que está em minhas entranhas, atacando todas as víceras, viciando até meu ar, o ar que tu me roubas, sempre que me abraça forte e me arranca suspiros e pensamentos, que prefiro não revelar, meu coração não pode nem pensar em falar, nós sabemos que minha exclusividade não servirá, fique mais um pouco. Eu não sei, porque tudo que digo e penso sobre ti tem de terminar com a frase "fique mais um pouco", nada consiste em ficar mais um pouco, pouco é sempre pouco demais, juntando tantos poucos, temos um "muito" que não significa pra sempre, mas temos alguma coisa, e a conclusão final acaba sendo o capítulo da história que descubro que preciso, mas não

não é protesto, é realismo

Ninguém pode entender, meu silêncio não é protesto, a fala é minha fuga, meu silêncio é meu realismo vindo a tona e se decepcionando até a últim gota, com tudo o que existe. Acham mesmo que sou uma estranha no ninho, ou talvez tenham certeza, eu não ligo. Enquanto todos falam sobre cerveja, cigarro, carro, balada e porres, eu sou mais sendo menos, não digo nada, pois sei que nada disso vale a pena ser dito. Abro a boca pra falar sobre algo em que acredito, que defendo, não coisas perecíveis, seres humanos perecíveis, no fundo sinto todos iguais e eu diferente, não há nem meia gota de entendimento aqui, minha consciencia cheia de paciencia, já me revelou não esperar e nem dizer nada. Acho graça de cada situação. A melhor das situações é com você e essa eu não posso ao menos ter, enquanto isso vou fingindo que acho tudo completamente normal...

sorria, isso basta

Sempre quis ouvir suas palavras, mas não decisões. Não quero que você diga nada pra me agradar, só quero te fazer bem, por isso, sorria, isso basta. Nesse mundo louco, conseguimos encontrar algo mais, completamente fora do cotidiano, o maior erro seria levar isso adiante ou fingir que nada aconteceu e continuar levando a vida, como se um furacão não tivesse nos atingido por aqui? Sabe, é o que sempre faço, sozinha, mas desta vez é você que está aqui, ouvindo minhas músicas prediletas, comendo minha comida preferida e sorrindo meus melhores sorrisos. É tão fácil desejar você aqui e pra mim faz todo o sentido. Nós acompanhamos a chuva e nem mesmo suas gotas mais geladas conseguem esfriar o que sentimos. Um dia vou te guardar comigo, não sei se nessa vida ainda, mas sei que vou e te proteger de tudo que nos ameaça nesse mundo. Não é querer muito, é apenas, querer. Mantenho me em silêncio

controlo, domino

Se posso desligar as luzes e o telefone, posso desligar você de mim, mas não posso desligar os sentimentos, que dirá os pensamentos. Ópio maldito que me faz querer não um colo, mas o seu colo, não os braços, mas o seu calor, não um beijo, mas o seu sabor, sem dissabor, que aprecio como um banho de chuva em dia de calor, um pão feito na hora com a boca cheirando a café, como aprecio um fim de tarde e os ponteiros empoeirados de um relógio parado. Acho divertido a dança que meus cabelos fazem quando sentem o vento. A batalha que a racionalidade e o coração, o certo e o errado aos olhos da sociedade, travaram em mim, é só entre eles mas me machuca também, leva uma parte de mim, tira uma de você e exclui por inteiro o terceiro integrante, que chegou antes de mim e de você, não desse você que você é desde que nasceu, mas o você que eu criei, o você que eu penso. Eu quero suas migalhas, e seu coração inteiro, já que você inteiro eu nunca terei e já nem ligo pra isso, você é uma tempestade aq

pra quem gosta de nós...

O sol voltou, como eu não pensei que fosse voltar, renascer. Eu posso renascer sem te deixar morrer em mim, não, heróis não morrem. Fico 100 anos sem te ver, mas as lembranças que você deixou em mim, você não levou contigo e me arranca um sorriso, quando lembro de cada momento, sorriso este igualzinho a todos os que você me arranca, quando estamos juntos. Não tenha medo e não se assuste, não sou um imã de pessoas. Estão todos loucos, meu bem, não tenho um dom especial nem super poderes e não quero descobrir a razão de tanta atração, de tanta gente, eu sou indiferente, sou largada, sou só eu, então o que é que dá em todo mundo pra me olhar até mesmo quando estou de jeans velho e moletom é...não, eu não sei. Eu não sei a fórmula do amor, faltei a esta lição, mas hoje estou aqui pra aprender outras coisas, que não se tratam de amor, o amor que eu dou a minha maneira, meus sentimentos estranhos, minha mente insana e meus sonhos dados, eu não aprendi isso em lugar nenhum, eu simplesmente v

dor, delicia e desconhecido

Em confronto agora, me apresento para a luta final, deixem que cheguem os canhões, os dragões e tudo mais que puder me destruir, eu sempre fugi, mas agora estou aqui, eu e meus aliados, que nada mais podem fazer além de torcer pela minha vitória, estou aqui armada com minhas mágoas e sentimentos, a tal espada que corta miragens e uma vontade enorme de deixar escorrerem as lágrimas de um "eu" diferente, cá estou fraca, mas não incapaz, diante de todos vocês, pra poder pensar mais em mim do que em quaisquer um de vocês. Meu maior anjo não usa asas e é o mais forte e admirável que já vi, tanto assim, que me permite chamá-lo de herói, ele não salva o mundo todos os dias, mas me salva de outro mundo todos os dias e é tão desconhecido. Tudo que queria era agradecer, pela atenção, por dizer milhares de palavras em um silêncio enorme, pela preocupação num final de noite, pela compreensão da alma insana que habita meu corpo, por toda subjetividade que aprendi a ter, por ser forte e me

entre a razão e a emoção

Meus objetivos de sonhos já não posso contar nos dedos de uma mão, sobre o amor e o desamor, sobre a paixão...não, eu nada sei, eu não sei o que querer, muito menos o que poder. Posso tudo, no segredo, no sonhado. Nada posso no real, a todos os olhos. Desconhecido, eu não te dei só meus sonhos, tens contigo um segredo, que até hoje, muito bem guardado. Eu sei o quanto pensa em mim e não sei qual a última vez que pensou em alguém assim, desconhecido eu juro que nada juraria em nome de tudo isso, o que acontece aqui, ninguém sabe, muito menos você e ao mesmo tempo você é o que mais sabe perto dos outros. Eu só peço o doce dos seus beijos, o resto eu adivinho que tenho, sua memória e seus sonhos, não sei se posso exigir seu coração, as vezes penso saber mais de você do que de mim. Como é que isso pôde acontecer? Se há 3 anos atrás, tivesse ocorrido, talvez não sentiríamos tanto. Eu já cansei de me perguntar, responder ninguém vai, o que me resta é sonhar, sonhar seus sonhos, porque os meu

Como o que?

Só há um final plausível a óbvio, o que sempre acontece, sem bifurcações ou possibilidades. Ok, possibilidades existem mas são impossíveis de ocorrer. Ela ainda não sabia porque deveria viver a história, se o fim era exato, mas o meio valia a pena, haveria de ser diferente e era. Ora, se o sofrimento deve existir, que seja breve, que seja agora, melhor sofrer com tempo que sofrer sem tempo. Sofrer sem tempo é sofrer duas vezes. Prefiro fazer meu tempo, sem sofrimento e viver normalmente, mesmo estando distante da normalidade e da perdida realidade. E sabe qual as palavras mais sábias que posso dar diante de quaisquer perguntas agora? NÃO SEI.

foragida

Sim, fujo tão fácil, quando consigo, quando decido, quando saio do lugar. Fujo de mim, corro da minha consciência, das consequencias e das proporções, então me deixe também fugir dos sentimentos, dos quais não estou conseguindo, sou foragida destes e a cada dia que passa o destino bagunça mais minha vida, bagunça minha cabeça e se acha dono de mim e dono dos encontros do acaso, que não existe. Uma hora alguma coisa terá que acontecer, mas ninguém sabe o que. Eu não espero nada, não posso nada querer, só um sorriso leve por uma noite fria, bons sonhos a noite e eu não preciso de mais nada, independente da solidão que posso sentir depois. Tenho comigo que isso é apenas um estado mental, que resiste em passar, já que eu não resisti e tive que tentar, do mais fico sozinha ouvindo telefonemas que não existem, músicas que não tocaram e cores que não apareceram. Vamos guardar os momentos na memória, enquanto são poucos. Porque quando virarem incontáveis, em algum lugar terão que permanecer, n

o meu querer é complicado demais

E remando contra a maré eu ainda vou, levando esse sorriso sem graça, de quem se esconde por moinhos de vento. Eu não quero que o mundo me veja, porque eu não acho que eles entenderiam. Duas vidas não deveriam seguir assim, mas vão, com os mesmos sorrisos de ontem e amanhã, zombando dos normais que deixam passar oportunidades, vão, sonhando com sabe se lá o que, porque já não sabem o que fazer do futuro, vão longe dos olhares moralistas que só fazem repreender, um fala do outro, mas os dois fingem não entender, o subentendido é o maior sorriso que eles podem dar, as entrelinhas são gargalhadas enquanto os sonhos só fazem flutuar. Pessoas inconsequentes vivem, e não sabem simplesmente não se deixar levar...

why don't you stay?

Sinto a insanidade na insônia de cada noite, no sol que insiste em nascer todas as manhãs, matando a noite cruel e chuvosa que um dia molhou quem havia de molhar muito bem, para que cada gota sua fosse lembrada em dois corpos eufóricos. Sinto meu entorpecer em livros de auto-ajuda, me sinto procurando espaço onde não há. Não dá pra criar espaço em um lugar apertado que já existe, vai contra as leis da racionalidade, mas os anormais nunca a seguem, como posso eu querer segui-lá então? Esta tal razão brilha muito longe de mim, preciso de um resgate urgente de um mundo que não posso entrar, em uma estante que não posso ficar, perdi meu abrigo, meu mundo onde eu só fazia olhar para o meu umbigo. Como pode alguém ter tantos mundos e vários corações? o mundo é um só, porque você simplesmente não aceita, menina, ficar nele e seguir as regras da alienação? Ter alguém, casar, ter filhos e seguir um cotidiano. É isso que todos fazem, é isso que estão todos fazendo e te deixando pra trás, enquant

somos suspeitos de um crime perfeito, mas crimes perfeitos não deixam suspeitos

Acho que estou mesmo viciada nas verdades que fazem mal ao coração. É sempre bom que eu não me lembre de colocar meus pés no chão. Já dei meu parecer sobre a realidade, definitivamente não gosto nada dela, eu a desprezo e fico no meu canto em cima de minhas nuvens, junto com todos os sonhos do mundo que tenho em mim, mesmo não podendo querer ser nada. Porque insistem em me acordar? me deixe sonhar, é o que me resta, lá estão meus sorrisos, minhas gargalhadas infindas como uma criança que assiste a algum desenho animado. Sonhar acordada ou dormindo, tanto faz, eu sei que os sonhos serão os mesmos, a vida me instiga agora e o desconhecido convida para uma aventura como em filmes, eu vou como se não houvesse amanhã, mas o amanhã ultimamente sempre chega e me mostra tudo o que eu não queria ver...o que mais me encanta em você...

pequena desvairada ~

O vento insiste, não acha? mas ele já tem tantas coisas pra levar meu bem, não permita que nos leve também, nós devemos nos levar, seja lá pra onde for, não parece leve? E é todo este ópio na superfície dos lábios que me alucina. São as músicas e as lendas tomadas, as decisões finalizadas, as risadas roubadas pelo silêncio que só um beijo consegue iniciar. Foi a maneira, os delírios e decepções, as frases no ar e tudo o que não foi feito, que teimam em me deixar assim. Pra ser sincera não espero que você faça nada que nunca fizeram por mim e não espero que adivinhe o que eu quero. Deixe o fogo que você me deixou começar, queimar mesmo que não tenha fim. Eu estou me sentindo pra valer, dentro de mim. E quanto ao destino? continuará aprontando até que essa bagunça na minha cabeça dê uma pausa e eu possa respirar, mas não esquecer, do gosto, do cheiro, das mãos e carinhos, da maneira como foi, e do quão me arrisco sem nem pensar nas consequencias. Pra mim já chega de querer entender, tudo

cai como luva, dificil dizer que não

Estava dando-se por vencida, sabe Deus o porquê, sabe-se lá pelo que, isso nem ela quer saber. Sem egoísmo algum ela roubou-lhe aquele sorriso para que pudessem dividi-lo e desejou por um minuto, que fosse desejada, mas já sabia que não nascera pra ser única, a não ser em personalidade, almeijou por um segundo que iluminassem seus sonhos, mesmo sabendo que não para sempre, não como queria. Por uma única hora percebeu eternamente que não era aquela a vida que iria ficar ao lado da sua. Por um dia, reconheceu que mesmo com tudo e toda obra do desejo ao lado do destino, não conseguia se sentir triste por nenhum destes motivos, nem mesmo por sua própria identidade, perdida em outros olhos...

entre oportunidades, tentações, ontem e glicose

Agora temos um segredo, nosso segredo, que nao sabemos até onde vai, mas que como todo segredo, é por si só um segredo, sem mesmo o denominarmos como tal. Para o ontem que me aguardava ansioso, cheia de sono e pensamentos como o motivo de minha solidão e me auto torturar com músicas sobre juízo, responsabilidade e passado...Pois bem, guardei este ontem para outro fim de semana, e fui fazer jus as oportunidades. O desejo era unanime, a vontade de quebrar todas as regras da sociedade, tomar decisões e contar histórias, a noite inteira era pouco para tudo isso, não importa, já quebramos, começamos. Estou mesmo queimando, agora em fogo intenso e pareço mesmo ignorar a situação de perigo, que me instiga agora mais do que o desconhecido, que ainda não se tornou conhecido. Eu sei que não sou uma escolha, pequena, você não é aconselhável...eu mesma não sei o que isso quer dizer, eu só quero que seja, e não deixe de queimar. Estou tendo alucinações na madrugada e sem chances de esquecer nem mes

who says

sabe o que é poder o que eu quiser? Bom, eu sei, e é estranho a forma como eu acredito, mesmo sabendo que isso não é nada mais do que devaneios tolos que me torturam de forma covarde o dia inteiro, enquanto ando na chuva, sorrindo ou enquanto ando séria sob raios de sol. Eu não sei quem foi que disse que eu podia poder tudo mas também não sei quem foi que disse que não, só sei que depois da terceira dose deste alucinógeno, perdi as contas. Nem mesmo o doce da melhor torta daquele pequeno café tem o doce que vejo em meus sonhos ou sinto na imaginação. Se eu vivesse no mundo de cada sonho maluco que gosto de ter, nada seria tão difícil, eu simplesmente viveria para me agradar, pois deixar para alguém a responsabilidade de te fazer feliz é mesmo algo grandioso. O amor deveria servir para libertar e não para prender. Mas quem sou eu, pra falar do amor, me dou bem com a loucura e não com o amor, mesmo que estes andem juntos, virei a cara com o amor há muito...Domino minha loucura como ningu

certo, incerto e errado

o certo, o incerto e o errado foram para o inferno. Fui eu quem os mandei, pode me castigar agora, bani assim, desse mundo, todo e qualquer tipo de regra, mas isso já faz é tempo, as vezes nos damos conta muito tarde das coisas. Há um barreira, para o segredo, que eu já contei e você sequer percebeu, que não contei a ninguém e ninguém se deu conta de que nada neste mundo é único o suficiente para ser insubstituível, mas minha personalidade é. Se eu morrer eu me mato, frasezinha mais clichê, mas é verídica agora, subestimam muito minha personalidade pela aparência, sou um ser pensante, que a primeira vista parece vazio, banal e normal, mas não sou e não sei me definir, não queira me conhecer, é um caminho sem volta, dou meu parecer, baterei a sua porta, sem fazer força nenhuma é este o problema, eu nunca faço esforço algum para nada e consigo sem ao menos querer, pelo menos nunca quero consciente, talvez meu subconsciente saiba que quero e não gosta de me avisar. O fato é que entre cois

fire me up

Estou em cima de um penhasco, e este está pegando fogo, bem, fui eu que coloquei fogo, mas você ajudou, então agora me deixe pular, a decisão de poder voar ou não, só eu posso tomar, saber voar eu sei, por muito tempo me tiraram do chão e eu achei que não mais voltaria, mas todas as vezes que encostava o pé em terra firme, procurava por minhas asas, e sim, voava...como que por fuga, estou pulando e voarei, se quiser...

O presente mais passado que já tive

De fato, estou vivendo e convivendo, com minha nova velha mania, de não querer nada explicito, do gostar do desconhecido, de saborear o subentendido, as tais entrelinhas que os normais tanto odeiam. Explicar e entender é tão banal, que já não me sinto tão mal se minhas vontades forem cumpridas como tal, pois decidi mesmo viver para me agradar, ao menos hoje, amanhã já não sei só sei não confiar no amanhã por saber que o amanhã não se garante, cretino, nem ele mesmo sabe se ele vai existir e se sabe, não diz, ninguém precisa saber, incerto delirante, dominante ingrato, porque se faz? Eu simplesmente prefiro não dizer, não entender, não me fazer de entendida, ou fingir este feito. Afinal quem entende o amanhã, se ele resiste em não existir, transformando-se todo dia em hoje. Também penso em resistir em existir para me transformar todo dia em outra jessica e nunca ser a jessica que eu penso em ser amanhã. Vocês de fato, não precisam me entender, para isso criei o fantástico mundo de jessi

dirty little secret

olhos e sorrisos anciosos por ir e vir, por ficar sempre, por nunca partir, a vida é raridade, e passa num piscar de olhos, até mesmo para os que não sabem amar, amar pode mesmo ser perda de tempo, é um verbo desconhecido o qual só conhece o sonhar. Eu não sei dos meus impulsos, não controlo minhas palavras, minhas palavras me controlam, minha hiperatividade é que comanda, e tudo isso move o mundo. Sem verdades e correções. Só estou lutando para saber o que é que move o meu mudo, dar ouvidos ao meu tudo, sem deixar transbordar tantas emoções, mais do que nunca vou respeitar minhas vontades, sem mais capacidades, de seja lá o que for. Por tantas vezes um ato depende de você e de outra pessoa, mas que mal há se todos querem e eu puder tomar uma atitude, uma iniciativa, uma vez na vida. Não me venha com erros, não me venha com censura. A ditadura não é algo que me segue, vivo com minhas regras, vivo para quebrá-las, vivo em um desacordo, então por favor, só me deixe voar, pra onde eu quis

nada por acaso

São coisas inimagináveis, mas acontecem. Sinais estranhos, você fica sem saber porque estava lá na hora em que estava, na verdade não fazia muito sentido, na verdade a vida toda não tem sentido, nem rumo, nem nexo, seja lá como você pode preferir que se chame esses "acasos" que não são acasos, são ações do destino, nada é por acaso, tudo tem um motivo, eu já lhe disse isso uma vez, você se lembra como tentávamos decobrir o motivo de tudo ter começado, e de tudo ter sido em vão, não em vão, mas fim, enfim, um fim indecente, eu diria, digno de tragédias gregas com público e tudo mais. A vida em si é um enigma e quem não gosta de enigmas, sai dela, da mesma forma que entrou, as vezes pior, maluco, ocioso ou criminoso, mas sai, com vários arranhões e cicatrizes, a vida me intriga, por ser vida, por ser vivida, ou por deixar de ser vivida. Nenhum "acaso" tem motivo claro, na hora em que acontece, mas acontece como forma de aviso, ou premonição, te atiça, te joga no chão,

time of your life

Não é qualquer pedrinha em um rodovia enorme que vai furar o pneu deste verdadeiro tanque de guerra. Eu vou ao combate de meus fantasmas, mais uma vez, desarmada, com as flores murchas e pretas, sem oxigênio, sem vida alguma, com um sorriso quebrado, eu vou tentar. Totalmente desarmada, para esta batalha, eu juro, vou tentar. Recomeçar tudo outra vez. Garota, não olhe pra trás, está tudo tão desalinhado pra você, você sabe muito bem como voltar tudo em seu devido lugar, você já fez isso antes, não com estes olhos, mas sabe que já fez, sabe como fazer, quando um sentimento se transforma instantaneamente, em algum momento você sabe que parou, e precisa continuar, em algum lugar do tempo as coisas ainda estão lá, como você deixou, antes de tirá-las de ordem, na vida real. Garota, você consegue, eu sei! Mais sorrisos, mais destinos, mais cidades, mais diversões, mais amigos, mas não com esses olhos. Respire fundo e aguente firme, a caminhada ainda é longa, e seu lema ainda é aquele que diz

the best of you

de fato, alguém matou o melhor de mim, e deixou comigo somente a vontade de viver, sem sentir que a vida vai e você fica. E decisões tem que ser tomadas, fatos consumados, palavras ouvidas e sentimentos furtados. As coisas são esquecidas rápidas demais, os sentimentos mudam demais, tudo vai ficando retrógrado não importa o quão recente esteja seu surgimento. Se cada passo não for planejado com cuidado sua vida não terá sido vivida, mas para ter cuidado, é preciso pensar, e para pensar, é preciso tempo, tempo é algo que não temos. Nascemos sem tempo, ao passo que você nasce, já vai perdendo tempo, todas as frações de segundo escorrem por seus minúsculos dedinhos, e mais tarde você descobre que passou a vida inteira fazendo planos, que não terá tempo o suficiente para realizar. É tudo muito contraditório e essa vida torna-se totalmente ingrata. Pouco me importa se no fim da vida estarei maluca em um hospício, brincando de pregar botões em árvores, ou se estarei como saxofonista de um bar

Futuro?

Hoje quando olhei o céu, escuro, como se o dia não tivesse sol algum, ouvi o futuro me perguntar o que penso dele e se penso nele. Eu disse que penso sim, apesar de me sentir só, pensar que amanhã será melhor é como receber um abraço de consolo em meio ao sofrimento da partida de alguém. Penso nele como mais incerto que meu próprio eu e as vezes, até duvido que ele seja capaz de chegar. É meio dificil de acreditar que ele vai ser bom, em devidos degraus dessa vida, grandes demais para meus passos, nas horas em que preciso confiar e me jogar de um degrau tão alto, quando o chão demora a chegar, mas quando chega ou é doloroso demais ou é um alívio enorme. Meus passos e saltos dirão pra onde vou, pois eu mesma já não sei. Futuro, não há fase em que eu pense mais em você do que nesta presente. Por favor, chegue logo ou não chegue nunca, você as vezes me mata de saudade, as vezes me mata vontade, outras de felicidade. Não sei definir do que você está me matando agora, só sei que eu com cert

you can be my someone

Tenho tido muito medo ultimamente, medo de TUDO, como uma criança que está descobrindo um pedacinho novo do mundo a cada momento. Medo desse fogo, no qual tive que me jogar, se ele fizer mais do que queimar. Estou sujeita a riscos, que tenho que correr, dos quais não quis me poupar. Tenho pensando em muitas coisas ultimamente, e nenhuma delas me fez desistir daquilo que já comecei, a hora é essa, meu sobrenome é preparada, já tive uma queda, a próxima não pode ser pior, do que a que já cicatrizou, já aprendi, como os gatos, a cair de pé. Não estou sendo pessimista, apenas realista, há coisas que simplesmente acontecem, e há uma deliciosa e entorpecente acontecendo no momento, destruindo tudo o que ve pela frente, trazendo um riso gigantesco e uma sensação muito maior do que qualquer outra, olhares eletrizantes por todos os lugares, já tentei fugir, mas não se foge daquilo que se quer, é tentador demais ter alguém como anjo da guarda, é aconchegante a sensação de ter um o coração ampara

vivir sin aire...

Sem aquela rotina fulgaz, que devora cada dia mais rápido, sem pensar somente na correria. Sem correr para não lembrar e não viver uma tragédia grega. É tudo o que eu mais quero, é o que mais me agrada. A vida agora me traz você, a cada vez que penso em fraquejar. De dentro de um ônibus, cansada, algo que anima, uma motivação que vem do imaginar, da mente, e um arrepio ao pensar que cada km andado estou um pouquinho mais perto de você, e cada vez mais, cada passo mais próxima. Tudo faz lembrar você, o sol nascendo, indo embora, um beijo solto no ar, uma música, um cartão, uma flor, um passeio, uma foto. E meu coração, cada vez mais rápido só pensa em bater em razão de ser de você! Me trazer de volta ao mundo certamente não é a missão mais fácil do mundo, me agradar também não. Mas você, sem nem mesmo estar disponível colocou todo o seu tempo a disposição e inconsciente, topou o desafio. Hoje, você ri desse desafio, pois o que parecia impossível para qualquer homem na face da terra, foi

in the arms of an angel

Sinceramente, sei ser sincera, sincera e inconstante. Sinceramente, não sei o que quero, o que querer ou o que deveria fazer, talvez devesse fazer nada, mas tecnicamente, isso eu já estou fazendo, indo com a onda que bater, com o vento que mais forte me levar, eu simplesmente estou leve como nunca, como que sem obrigações, como um pensamento repentino, que chega, sequestra, destrói a tristeza, me joga contra a parede com toda a força da curiosidade, do medo do desconhecido, do beijo mais doce, do melhor cheiro, da descoberta, e me instiga com a ansiedade já esperada de cada dia. E já não me importa o que pensam, doa a quem doer, estou no meu lugar e daqui não saio, estamos falando de um ideal. Eu nunca mais busquei a felicidade, ela que me encontrou, em uma noite embriagada de estrelas loucas e vento sublime, de atitudes estranhas e impulsivas, sorrisos lançados no ar e olhares jogados meio desavergonhados que conversavam entre si. Estaria com quem estivesse, hoje ninguém mais está. Ve

keep on rising!

Venho por meio deste dizer como me senti depois de sexta, TOTALMENTE LEVE, LIVRE (não é propaganda de absorvente!) consegui sentir que jessica medrado realmente estava comigo, dentro do meu eu, mesmo que isso tenha durado apenas algumas horas, meras horas, que foram de puro ecstasy, prazer total, que pude mandar pra longe todos os meus fantasmas, que pude ser um eu que não era, há muito, muito, muito tempo, dancei, cantei, zuei, gritei, fui feliz, e é só disso que preciso nos próximos meses, pra eu poder voltar a ser quem eu era de verdade, quem eu sou e perdi, por alguém que não sabia qual minha essência real e não soube aproveitá-la, inibindo todo e qualquer sentimento de alegria plena. Tudo que eu quero agora é me sentir bem mais perto de mim, e continuar sempre, totalmente em cima, sem descer mais e ficar num nível tão baixo, me sentindo muito mais abaixo de mim. Minha maior meta agora já decidi: ME FAZER FELIZ! isso não é egoísmo, é senso, por, durante mais de um ano ter ficado tã

as vezes eu não entendo...

Deixando as tragédias, do tipo ser transferida do meu local de trabalho, o pão só ter mortadela e eu DETESTAR MORTADELA, e não ter queijo pra eu tirar a mortadela e comer só com queijo, isso significa COMER PÃO SECO,e qnd procurar o suco, descobrir que NÃO DEIXARAM SUCO PRA MIM, sem contar o fato de duas professoras resolverem dar provas SEM AVISAR no dia em que eu não vou na faculdade, exatamente pra estudar pra prova do outro dia, porque no dia em questão NÃO TERIA AULA, e -quase- me fuder bonito. Descobrir que peguei sub por meio ponto, prensar meu dedinho na porta do carro, me fuder numa prova que parecia ser em grego, achando que tinha estudado e que ia bem, depois descobrir que fiquei de sub por meio ponto EM OUTRA MATÉRIA, é é é...estes dois últimos dias não deram muito certo, aqueles dias em que nada se adicionou na sua vida, sacas? A coisa boa foi ter descoberto uma loja de cosméticos perto de casa, com a loja toda por 40%, e gastar R$13, quando no preço normal eu gastaria R$2

morte à cultura de massa!

SIM! Morte a cultura de massa, essa racinha desprezivel que faz tudo freneticamente, como todos fazem ou mandam fazer, simplesmente abaixam a cabeça e obedecem. E DÃO LUCRO A NÓS PUBLICITÁRIOS, OS DONOS DO DESEJO! Racinha idiota, alienada, que segue o fluxo, e faz qualquer coisa para andar na moda, e se acham espertos! O problema do esperto é achar que todo mundo é burro! Nós controlamos vocês como marionetes, seus ignorantes, e a melhor parte é que você NUNCA SE DÃO CONTA DISSO (: ...Ah! e a propósito... Skank é ruim mesmo né? Deve ser por isso que eles estão SÓ cantando a música tema da copa, sacas? Vê aí se alguma dupla sertaneja tem esse calibre! Pior que cultura de massa, é cultura de massa CHUCRA! do interior, ouvindo michel teló dando uma "fugidinha" (ambiguidade não ok?), ou o exaltasamba "pode ir pro lado, pro outro, pra trás, pra frente" (nossa que musica linda!), quem sabe parangolé "rebolation é bom bom" (criativa, hm...), arremessando lata de

um girassol sem sol.

eu não quis, eu não quero...ver tantas flores em você, montar outro jardim de sorrisos amarelos e bla bla bla, ouvir músicas e lembrar de beijos. De mil prazeres, surgirem duas mil brigas, planejar um futuro todo de novo, amar mais alguém do que eu. Tire o seu olhar daqui e pare de me elogiar, pare de me dar carinho, pare de me dar atenção, tudo isso está ficando perigoso, vou mentir dizer que não estou me apegando, vou tentar não dar a mínima, não falar com você, dizer que não presto, não corresponder. E pensar que toda essa coragem, é porque tenho medo, dois ápices extremos limitados, completamente diferentes, nós podíamos muito bem ser menos grudados, menos divertidos, menos concordantes, menos engraçados,menos compatíveis, menos bobos, menos nós dois. A vida nos prega peças e não me chame de "bela peça" pois sinto borboletas no estômago, não me dedique as músicas que você sabe que me derreto assim que ouvir, não me beije com tanta doçura, por favor me desrespeite, esqueça

que nem sabe a força que tem

Estou lustrando minha carapaça de durona, de cada dia, com medo que ao tirá-la eu esteja ameaçada de ser boazinha e comecem a pisar em mim. Tiro e fico menos tempo possível para que os ilusionistas não possam chegar perto. Estou paranóica, maníaca e acho que todos que se aproximam querem me fazer de boba, estão me perseguindo, eu sei, como em uma conspiração, é um plano gigante, para minha destruição, mal posso dormir a noite, com tanto medo. Falando assim até parece algo mortal, mas são só sentimentos, que podem ser mortais também, e aposto que não sou só eu que acho isso, em minha ignorancia infinda. Alguém citou "se você continuar assim, nunca mais vai gostar de ninguém" rebati com um "que bom". Por sorte, vivo numa embriaguez eterna de loucura, e que deus me perdoe, por só pensar em fugir de sentimentos, pois mesmo fugindo, metade de mim é amor, a outra metade também...

o tempo sabe o que faz.

O tempo parece presentear a quem está cansado, passando cada vez mais rápido, varrendo cada pensamento que possa doer o suficiente para arrancar lágrimas dos olhos, que caem com receio de serem vistas e não mais cairão quando os pensamentos partirem de vez. Eles parecem se despedirem cada vez mais rápido, trazendo risos sem graça, à lembrança de uma noite que passou completamente por acaso. O tempo sabe passar na hora certa, o tempo sabe a hora que tudo deve entrar nos eixos, trazendo dúvidas, pessoas, incerteza e seus pensamentos novos, e a felicidade instantânea, que vai embora tão rápido quanto chega, sempre nos surpreende, de tão imprevisível que possa ser. Sabe o que me intriga? que o pior cego é aquele que não quer ver. Acho que nunca soube o que fazer da minha vida de verdade, mas com certeza soube viver...

E me assustei

E de repente te encontrei, desarmado em minha frente, com lágrimas ocultas nos olhos, e me lembrei do quanto gostava de ti, e considerava toda a confiança que seu sorriso me passava, o coração acelerou, como se voltasse ao passado, que nunca passou, batendo como se não houvesse um limite entre morte e enfarte, te senti mais perto do que precisava sentir, com certo receio. Então soube o quanto se sentia só, e quanta vergonha havia dentro de ti, quanta derrota seu corpo era capaz de sentir, você estava mais frágil do que nunca, sua tristeza parecia mais profunda que qualquer sentimento que perfurasse a alma e seu olhar de pura decepção, parecia me tocar amargamente, se estivéssemos a sós, você cairia em meus braços, como que desmoronando e se desfazendo em desabafos, por algo que tanto te machucava, me senti usada por um instante, no fundo o enigma que sua confusão fazia em mim, me intrigava ao máximo e você sabia como me desconcertar, me fazer pensar, repensar e despensar coisas que eu

chama...

"Vai e avisa todo mundo que encontrar que ainda existe um sonho pra sonhar..." Se todos no mundo tivessem o dom de sentir igual aos integrantes do Roupa Nova, o mundo não andava tão machucado, tão revoltado e os sonhos brilhariam como brilhavam antes, as palavras soariam mais sinceras, e o amor não seria um alvo da ilusão, a ilusão talvez nem existiria. Sabe, eu ainda sinto o gosto da crueldade, brincadeira, da saliva tardia, dos braços envoltos, que só se preocupavam com o momento presente, dos sonhos futuros de uma unica parte. Estou pegando os cacos de um coração que se achou no direito de amar uma ilusão, de se agarrar a uma idéia vaga, sem fundamento, acreditando que sentimentos não devem ter fundamentos. Eu me lembro de tudo, do toque, do cheiro, do doce, do tempo, do desespero e da esperanças. Agora estou com os joelhos sangrando e a memória em mil pedaços, por culpa de uma conversa, por culpa de um beijo, por culpa de um desejo - que se tivesse se mantido em sua cond

não serve

Não vou ser dócil com o mundo que me fez arisca, que judiou, que não teve dó, que me esfregou no chão, eu quero que esse mundo exploda o mais rápido possível, já não tenho piedade nem polidez, já mencionei o caminho sem volta (I'm on the highway to hell), matou todos os meus sonhos, quando eu acreditei que vivia mais quem sonhava mais, que sorria mais, quem sonhava mais, cheia de espinhos por dentro, talvez não tenha mais delicadeza, apenas vontade de ser cruel e gosto por isso. Como algo que está queimando, ao acabar de queimar se transforma em pó, em algo inutilizável, é assim que me sinto.

Nada é assim...

Nada é estático! Nada prossegue em seu lugar por muito tempo. Pode se dizer que vivemos em um mundo hiperativo, tudo muda o tempo todo, tudo, em todo lugar, muda de lugar. Se tudo fosse estático, não haveria esperança, de melhores dias, de uma vida melhor, de um novo amor, de felicidade, imagina se o amor fosse sempre o mesmo, a mesmisse que seria, imagine sofrer pra sempre? As coisas estão se inovando a todo minuto, algo que você era a um segundo atrás, você não é mais, este mundo é em extremo excitante, nós vivemos de surpresas, vivemos de algo novo, numa incrível velocidade de mudanças, boas e ruins, nós nunca sabemos o que esperar de nada, nada mais consegue ser previsível e está aí a beleza da vida,não conseguimos, nem mesmo prever se um passo para frente, nos levará pra frente com tamanha monotonia. Se algo está bom, sempre poderá melhorar, porque irá sempre mudar, as borboletas saem do casulo e a esperança para o amanhã se renova na calada da noite, nada é finito, e nem mesmo a

é o caralho!

me apaixonar? esquecer o medo de amar? sofrer? NEM PRA BANHO, MEU BEM... Chega de ser a moralista, boazinha, que preza por uma boa imagem, a apaixonadinha que ama todas as vezes que o amor queima no peito. CHEGA! eu já cansei, hoje eu decidi que EU NÃO PRESTO NUNCA MAIS! Já cansei de me foder, num mundo onde todos podem ser falsos, e banalizar um "eu te amo", enquanto eu estou mendigando por um amor decente, que me ame sem cobranças e me sorria sem ressentimentos? Enquanto estou amando em silêncio, sem pedir nada em troca...? todos felizes e apaixonados e eu sozinha? pra mim CHEGA! quem vai tocar o terror atende pelo nome de Jessica Medrado Soares =* It's my life, it's now ow never!

ANESTESIA PURA

no love no glory, no hero in her sky nunca estive tão nada em um dia tão parado, me sinto tão anestesiada, dormente, como se tanto faz, como tanto fez, como se tudo fosse igual. Eu sinceramente nunca vou entender a essência do amor e muito menos os acasos da vida, os encontros que temos, as pessoas que temos que encontrar, as coisas que temos que viver e fardos que temos que carregar. Ao mesmo tempo que acho que amo, já não amo mais, certamente, porque eu não devia amar, eu tenho a mínima idéia de o que serão meus dias agora, não sei se canto "o meu coração pirata toma tudo pela frente" , "ah, coração esquece esse medo de amar de novo" ou "em nome desse amor eu vou, recriar o mundo, cada segundo" (sim, show do roupa nova ontem, me desconcertou horrores), aquela confissão me anestesiou, sabe deus porque eu tinha que ouvir isso, só queria mais alguns minutos, a verdade é que sinto como se todos fossem e eu fosse ficando pra trás...O que será do futuro? nunca

o crime?

O crime, a espera, o desafio, tudo compensou, menos o sentimento, isso, foi desperdício e puro desencanto, porém com gosto de quero mais e com espera pelas primeiras gotas de chuva, que vão molhar os lábios. Desmistificando o mito de que quanto mais você quer algo, mais isto perde a graça depois que você tem na mão. As palavras não me agradaram e isso até que é bom, o amor passou longe, isso não tem perdão. Mas custou caro. É apenas mais uma história, chocante, inacreditável, de alguém que nunca passou tanto medo na vida, para contar para os netos (mesmo que eu sinta que serei solteira pro resto da vida...). Espero que minhas colegas de trabalho esqueçam a campanha "Arrume um namorado bom para a Jessica", é um dramalhão, cansei de conversa...

Desafios

Sabe, os desafios nunca vem sozinhos, sempre acompanhados de algo mais, sejam acompanhados de um frio na barriga,sejam acompanhados de medo, sejam acompanhados de adrenalina, medo da perda, indecisão, mas nunca vem sozinhos. Porém, vamos pensar pelo lado bom. A vitória e a superação sempre vem acompanhados, sempre acompanhados de sorrisos, choro de felicidade, alegria, tranquilidade, alívio. Mas nesse meio, sabe quem sempre vem sozinho? a derrota! vem com todos seus defeitos embutidos, solidão, tristeza, choro, raiva, fracasso e tudo o que há de pior. Com tantos sentimentos, o abismo entre o desafio com indecisão e a vitória com certeza o mais doloroso é a indecisão e a ansiedade, ao mesmo tempo, sendo os mais seguros e sãos por aqui

vai e avisa todo mundo que encontrar, que ainda existe um sonho pra sonhar...

Como não atender, se o amor não bate na porta, e sim arromba, com tudo, chega sem pudor, e ao mesmo tempo todo jeitoso, prometendo que qualquer um pode ser feliz, prometendo risos sem fim, deixando qualquer um feliz, sem nem mesmo ter dado certo. Como resistir se as evidências não conseguer se esconder, como fugir, se ele se estampa nos outdoors de todas as avenidas em que passo. Como dizer que não tenho coragem, para amar e tenho medo do amor, se diante dele me torno tão pequena e me entrego, retirando tudo o que eu havia dito, e dizendo que quantas vezes a chama do amor queimar, vou me jogar em seu fogo. E me pego pensando nos porquês. Porque eu? e se eu não fosse como sou, será que o amor viria? será que o amor gostaria de andar em meu caminho e em finalmente porque sou como sou. Depois o pensamento se concentra nos obstáculos que podem existir, mas não penso duas vezes e tenho certeza que vou aguentar, se for por amor. O amor é sem dúvida o medo mais delicioso e doloroso e duvidoso

let's go?

Vamos começar tudo de novo? tudo daquele ciclo vicioso? Novos perfumes, novas paixões, novos hábitos e boas ocasiões, novos pensamentos, novos sentimentos, novas manias, novas cidades, novos lugares, um novo esporte, novos beijos, novas noites, risos infindáveis, até quando Deus quiser. Vamos começar tudo de novo? Uma nova chance pra velhas pessoas, que se conheceram recentemente, quase que por acaso, e não fizeram valer a pena, ou talvez fizeram e o acaso deu conta de todo o resto depois.Vamos nos permitir? Vamos amar? Vamos perder o medo?...Aí, eu já não sei...

Hello, stranger! - nem tão perto quanto eu gostaria, nem tão longe quanto a vida me queria

Em uma noite de revolta e algo mais, um tanto ruim, uma noite que era pra ser só mais uma, sentada a toa, mas não foi assim. Chegou, como que empolgação, levemente desapercebido, chegou como dúvida, como medo, perguntando quais meus medos, percebendo minha grande cautela, e reconheço, que realmente, eu deixava escapar medo entalado em cada palavra, um nó na garganta, um receio, como alguém que mede cada palavra antes de dizer, antes de escrever, antes de mexer em qualquer órgão vital de ser corpo. Foi balançando por balançar, o desejo já era explicito, mas quis ser mais que isso, desejo atrevido, querendo evoluir, isso já não coube em mim, fui me deixando levar e quando vi, era um furacão, derrubando tudo, mas deixando uma sensação incrível e nostálgica, tudo que eu conseguia fazer, era sorrir, fechando os olhos, e respirar fundo, como se há tempos não sentisse nada tão bom, como se sentisse saudade de algo. Eis que pediu pra me levar, e disse que sabia o que queria, lembrando da frase

A cura, no lugar errado

Vim, porque me sinto a vontade agora, para falar sobre lugares errados que entramos, e atitudes erradas que tomamos (se sentir a vontade não é se sentir feliz, é poder falar sem medo). Certamente, ando meio psicótica, fugindo de pessoas vestidas de branco, ficando doente e fugindo de qualquer lugar que possa representar cura e saúde, fugindo de remédio e pessoas que "chegam na voadora", por alguns vínculos quaisquer, sabe-se lá porque diabos me apego. Só sei que certa vez, entrei em uma farmácia, e não há problema nenhum em entrar lá, se não fosse eu procurar o remédio pras minhas dores (no corredor errado), acontece que eu não tinha conhecimento, de que farmácias, vendiam veneno em frascos de remédio, aquela vendia, e na minha ânsia de eu mesma escolher o que tomar, escolhi o frasco errado, não tinha bula, mal tinha nome. As pessoas normalmente, tem overdose, quando tomam remédio em excesso, eu sou o único caso de overdose por tomar remédio de menos. As doses que eu tomava

Não saber, simplesmente por não saber, balançar simplesmente por balançar

Mesmo que a história tenha novos personagens, ela é sempre a mesma, e mesmo que o clímax seja diferente, o começo é semelhante e o fim é completamente igual. Depois de uma desilusão amorosa, o errado sempre se envergonha e se faz de forte, não querendo admitir que errou, e a vítima sempre se revolta, dizendo que vai superar e vai ficar como se nunca estivesse melhor, isso acaba estragando os dois e eles não vão melhorar enquanto não puderem esquecer os fatos, sempre que se virem vão se lembrar. São dois idiotas, mas eu menti, nem sempre é assim, para os menos abastados de força, há falta de orgulho, choro e muito sofrimento (EXPLICITO), mesmo que a história não seja igual, ela cansa e só vai mudando pelo cansasso, é natural do ser humano, depois que errou uma vez, mudar alguma ação para ver se não erra de novo (ok, na maioria das vezes ele erra), o amor é um ciclo vicioso, o patético da vida, acompanhado de esperança. É mesmo deprimente o modo como o ser humano leva a vida, quebra a ca

A ilusionista - Dom de iludir...

1. ilusão : engano dos sentidos ou do espírito que faz tomar a aparência pela realidade; interpretação errônea de um fato; Pensamento, esperança quimérica: nutrir-se de ilusões. Ilusão inexiste, pelo menos com esse nome, é ilusão mas não é ilusão, sabem o que quero dizer...a própria ilusão em si já é uma ilusão, sendo assim a própria não existe, se ilude, está iludida. Sou eu, inexisto, sem culpa, de três, em breve, quatro, cinco e seis, são inúmeros os corações que amavelmente adotaram a ilusão, em mim já nem sei quantos são, em tão pouco tempo, sem eu poder nem jogar fora, talvez eu possa reciclar, pintar as partes feias, reformar, reaproveitar, para que alguém possa "usar", mas nem isso sou eu, não tenho culpa de não ser eu, eu sou uma ilusão e não existo também, mas existo pras pessoas, como um olograma, como feita de amor, por amor, mas a vida não é só flores, e eu venho colorindo-a demais, porém, só pra mim, eu repito estou isenta de culpa, as coisas vem até mim, como q

so much for my happy ending...

sim, "so much for my happy ending", "gives you hell", "mr. brightside" ou "conta outra", qualquer uma dessas músicas poderiam falar muito sobre o meu estado de espírito agora, quem está dando as cartas é a desilusão e a solidão, correndo atrás de mim. Vai ser muito dificil esquecer, é, sem dúvida a segunda cena mais inesquecível e chocante de toda a minha vida. Eu vi como foi ficar sem reação, como se eu estivesse no meio da rua, e viesse um caminhão a toda velocidade, sem reação eu ali ficaria e morreria da forma mais drástica então, assim como morreu uma parte de mim ali, não na rua, mas na calçada, no silêncio, de uma noite que poderia sim, ser comum. Foi embora, e eu nem pude dizer adeus, nem para a parte de mim que morreu, nem para a pessoa que a levou. Que guarde com ela minhas lágrimas e o calor de minha alma, e que o fantásma da minha face o assombre, sempre que pensar em ser feliz, e na desgraça que causou. Não tenho raiva, só tristeza,

como odeio banalização

Sim, PUTA da vida, pela banalização dos neon's e cores estranhas. Porque até 5 meses atrás, só EU usava esmaltes estranhíssimos e chamativos, enquanto as madamezinhas usavam apenas variações de vermelho, e ao me ver disparavam: "o que é isso?", e agora nesse verão, TODO MUNDO ACHANDO QUE TEM "O ESTILO" PRA USAR QUALQUER COR DE ESMALTE, usando tudo o que em mim, achavam estranho, lá se vai minha diferença pras outras pessoas, acho que por isso odeio o ser humano, nao quero me igualar a eles. Gosto de ser a ovelhinha negra, a garota de jeans e havaianas, que anda estranho e se sente bem assim. Depois da banalidade do "eu te amo", cigarro, cerveja e traição, a pior banalidade é essa dos esmaltes, não me deixam nem ser eu, em paz mais...Olha, tem que rir pra não chorar... =*

sou?

Sabe quando você coloca o seu tênis direito no seu pé esquerdo? É assim, que estou me sentindo hoje. Como uma peça colocada na posição errada, de um quebra cabeça. Um andróide no mundo humano, um copo vazio ao lado de vários que estão transbordando. Todos estão loucos, ou seriam todos normais e eu louca? E se transformaram loucura em normalidade, e normalidade em loucura, tudo isso em uma humanidade, a humanidade na qual eu não queria estar. Nada parece se encaixar, e nem o sol sabe ser quente mais, as cores estão desbotando, se soltando para colorir o ambiente e me descolorir, parecem não querer que eu brilhe. São milhares de tratores, passando por cima, milhares na minha cabeça. Socialidade nunca foi meu forte, demonstrar sentimentos ruins também não, porém, os bons sim. Como se eu fosse uma espécie de boazinha desfarçada, cheia de rancor. Quando acertam não me lembro, quando erram, não me esqueço, e vou digerindo tudo, pra vomitar na hora certa. Dar as cartas e mostrar quem manda no

não é da melhor forma...

Sabe quando você não se sente confortável o suficiente no seu mundinho neonnnnnnnn e sem noção? Quando o (quem sabe nao seja UNICO) dia de aula vaga do mês de fevereiro você simplesmente desperdiça? fazendo simplesmente NADA? Começa sua noite na faculdade vendo cocotinhas barrigudas de pernas finas e cafonas dando em cima de fortões sarados e sem cérebro? E quando todas as pessoas falam com quaisquer outras e você se sente insignificante (por mais chatas que elas sejam e por mais que voce nao queira falar com elas? E quando não acham nem graça e nem se surpreendem, com algo que você diz? E acha TUUUDO, menos o ânimo que você tem (se houvessem mais festas) totalmente deprimente? Pois é! Esses tem sido meus dias, quem sabe no final eu não salve pelo menos meu hoje - sabe Deus como - a questão é que todos os planos que eu faço, vão pelo ralo, ou descarga que seja, como uma linda e pesada merda saltitante. Estou invisível e isso não é status do msn. Quem souber como salvar um dia qualquer,

e agora josé?

prefiro joão, josé tá na cara que é bíblia! Nomes homenageantes são estranhos né? well, well, estou workando, porque money que é good nóis num have, mas to no meu horario de lanche - nada de matar serviço, sou presença u.ú - sabe a vontade que eu to? encontrar um amigo que eu não vejo a muuuuuuuuuuuuuito tempo e passar a noite relembrando das coisas que passamos juntos, ou então, melhor ainda...encanar em fazer aquela limpeza no msn, encontrar alguem que aparentemente é interessante e perguntar pra pessoa de onde voce conhece ela...no fim voces tem assunto pro resto da noite e voce vai dormir as 6 da manhã. Fala sério se isso não é melhor que qualquer balada? (pelo menos eu que nao sou baladeira u.ú) é, mas vontades a parte, tambem to com vontade de comer a pelinha crocante do frango assado, do açougue perto de casa *---------------------------*, e veremos o que temos pra hoje. Preciso voltar ao trabalho, mas voltarei oks? com mais posts insanos e vontades que vem do nada =*

eu quero uma lua plena...

É, eu quero. Mandar um salve pra stellinha que a partir de hoje, está motorizada, rodaremos pela city ouvindo lady gaga e pans...olhe, esses dias eu estava inspiradíssima e precisava muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito desabafar aqui. ,mas meu irmão se apossou daqui,e já viu né? O que eu tinha que escrever, eu escrevi a mão! e a decepção que hoje eu tive, já não tá me doendo mais, o que ainda me assusta é a impulsividade de certas pessoas, mas eu to na minha, pra mim, comigo e não me solto! espero que me deixem em paz, espero que tenham cuidado. Acho que estou no meu momento agora e mais do que nunca é hora de surpreender, mostrar fibra e força, só pra não perder o costume "joãããããããão, atende! joããããão, te ligam". Idéias e mais idéias, e ontem um ser ainda se atreveu a me perguntar o que me fez fazer publicidade (com um ar desafiador), cara nem eu sei explicar, foi amor a primeira vista com certeza! qualquer coisa que involva mundo das idéias, com cores, som e imagem, me fascina. Qua

oh, podridão

Cá estou porque cheguei, com o esmalte descascando, me curando de uma virose, 4 kg a menos, barriga sabe Deeeus o que é, bunda como caviar,nunca vi nem comi eu só ouço falar, cabelo semi-úmido, envolta em uma toalha, sonhaaando, com uma noite de sono e me divertindo com blogs de moda e publicidade, sem falar na saudade da faculdade [PUTAQUEPARIU!] e na dificuldade de achar um brush de oncinha pra tentar fazer uma estampa multicolorida e neon -.-. Me desculpem o transtorno, mas desde que fiquei doente, não consegui mais levantar um dedo, e me esqueci do xodóóóó de blog que tenho por aqui, eu não tenho tido muitos desabafos, vai ver as palavras sairam junto com o vômito de tantos dias e foram com a descarga [bye]. E me pego pensando na dificuldade que é a vida de um publicitário, imagina só, o dia-a-dia em uma agência, fazendo coisas que o cliente pediu, criando coisas perfeitas, com idéias infindas pra um dia você mandar para o cliente e ele dizer que é exatamente o inverso que ele quer