Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2010

morte à cultura de massa!

SIM! Morte a cultura de massa, essa racinha desprezivel que faz tudo freneticamente, como todos fazem ou mandam fazer, simplesmente abaixam a cabeça e obedecem. E DÃO LUCRO A NÓS PUBLICITÁRIOS, OS DONOS DO DESEJO! Racinha idiota, alienada, que segue o fluxo, e faz qualquer coisa para andar na moda, e se acham espertos! O problema do esperto é achar que todo mundo é burro! Nós controlamos vocês como marionetes, seus ignorantes, e a melhor parte é que você NUNCA SE DÃO CONTA DISSO (: ...Ah! e a propósito... Skank é ruim mesmo né? Deve ser por isso que eles estão SÓ cantando a música tema da copa, sacas? Vê aí se alguma dupla sertaneja tem esse calibre! Pior que cultura de massa, é cultura de massa CHUCRA! do interior, ouvindo michel teló dando uma "fugidinha" (ambiguidade não ok?), ou o exaltasamba "pode ir pro lado, pro outro, pra trás, pra frente" (nossa que musica linda!), quem sabe parangolé "rebolation é bom bom" (criativa, hm...), arremessando lata de

um girassol sem sol.

eu não quis, eu não quero...ver tantas flores em você, montar outro jardim de sorrisos amarelos e bla bla bla, ouvir músicas e lembrar de beijos. De mil prazeres, surgirem duas mil brigas, planejar um futuro todo de novo, amar mais alguém do que eu. Tire o seu olhar daqui e pare de me elogiar, pare de me dar carinho, pare de me dar atenção, tudo isso está ficando perigoso, vou mentir dizer que não estou me apegando, vou tentar não dar a mínima, não falar com você, dizer que não presto, não corresponder. E pensar que toda essa coragem, é porque tenho medo, dois ápices extremos limitados, completamente diferentes, nós podíamos muito bem ser menos grudados, menos divertidos, menos concordantes, menos engraçados,menos compatíveis, menos bobos, menos nós dois. A vida nos prega peças e não me chame de "bela peça" pois sinto borboletas no estômago, não me dedique as músicas que você sabe que me derreto assim que ouvir, não me beije com tanta doçura, por favor me desrespeite, esqueça

que nem sabe a força que tem

Estou lustrando minha carapaça de durona, de cada dia, com medo que ao tirá-la eu esteja ameaçada de ser boazinha e comecem a pisar em mim. Tiro e fico menos tempo possível para que os ilusionistas não possam chegar perto. Estou paranóica, maníaca e acho que todos que se aproximam querem me fazer de boba, estão me perseguindo, eu sei, como em uma conspiração, é um plano gigante, para minha destruição, mal posso dormir a noite, com tanto medo. Falando assim até parece algo mortal, mas são só sentimentos, que podem ser mortais também, e aposto que não sou só eu que acho isso, em minha ignorancia infinda. Alguém citou "se você continuar assim, nunca mais vai gostar de ninguém" rebati com um "que bom". Por sorte, vivo numa embriaguez eterna de loucura, e que deus me perdoe, por só pensar em fugir de sentimentos, pois mesmo fugindo, metade de mim é amor, a outra metade também...

o tempo sabe o que faz.

O tempo parece presentear a quem está cansado, passando cada vez mais rápido, varrendo cada pensamento que possa doer o suficiente para arrancar lágrimas dos olhos, que caem com receio de serem vistas e não mais cairão quando os pensamentos partirem de vez. Eles parecem se despedirem cada vez mais rápido, trazendo risos sem graça, à lembrança de uma noite que passou completamente por acaso. O tempo sabe passar na hora certa, o tempo sabe a hora que tudo deve entrar nos eixos, trazendo dúvidas, pessoas, incerteza e seus pensamentos novos, e a felicidade instantânea, que vai embora tão rápido quanto chega, sempre nos surpreende, de tão imprevisível que possa ser. Sabe o que me intriga? que o pior cego é aquele que não quer ver. Acho que nunca soube o que fazer da minha vida de verdade, mas com certeza soube viver...