Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2010

E me assustei

E de repente te encontrei, desarmado em minha frente, com lágrimas ocultas nos olhos, e me lembrei do quanto gostava de ti, e considerava toda a confiança que seu sorriso me passava, o coração acelerou, como se voltasse ao passado, que nunca passou, batendo como se não houvesse um limite entre morte e enfarte, te senti mais perto do que precisava sentir, com certo receio. Então soube o quanto se sentia só, e quanta vergonha havia dentro de ti, quanta derrota seu corpo era capaz de sentir, você estava mais frágil do que nunca, sua tristeza parecia mais profunda que qualquer sentimento que perfurasse a alma e seu olhar de pura decepção, parecia me tocar amargamente, se estivéssemos a sós, você cairia em meus braços, como que desmoronando e se desfazendo em desabafos, por algo que tanto te machucava, me senti usada por um instante, no fundo o enigma que sua confusão fazia em mim, me intrigava ao máximo e você sabia como me desconcertar, me fazer pensar, repensar e despensar coisas que eu

chama...

"Vai e avisa todo mundo que encontrar que ainda existe um sonho pra sonhar..." Se todos no mundo tivessem o dom de sentir igual aos integrantes do Roupa Nova, o mundo não andava tão machucado, tão revoltado e os sonhos brilhariam como brilhavam antes, as palavras soariam mais sinceras, e o amor não seria um alvo da ilusão, a ilusão talvez nem existiria. Sabe, eu ainda sinto o gosto da crueldade, brincadeira, da saliva tardia, dos braços envoltos, que só se preocupavam com o momento presente, dos sonhos futuros de uma unica parte. Estou pegando os cacos de um coração que se achou no direito de amar uma ilusão, de se agarrar a uma idéia vaga, sem fundamento, acreditando que sentimentos não devem ter fundamentos. Eu me lembro de tudo, do toque, do cheiro, do doce, do tempo, do desespero e da esperanças. Agora estou com os joelhos sangrando e a memória em mil pedaços, por culpa de uma conversa, por culpa de um beijo, por culpa de um desejo - que se tivesse se mantido em sua cond

não serve

Não vou ser dócil com o mundo que me fez arisca, que judiou, que não teve dó, que me esfregou no chão, eu quero que esse mundo exploda o mais rápido possível, já não tenho piedade nem polidez, já mencionei o caminho sem volta (I'm on the highway to hell), matou todos os meus sonhos, quando eu acreditei que vivia mais quem sonhava mais, que sorria mais, quem sonhava mais, cheia de espinhos por dentro, talvez não tenha mais delicadeza, apenas vontade de ser cruel e gosto por isso. Como algo que está queimando, ao acabar de queimar se transforma em pó, em algo inutilizável, é assim que me sinto.

Nada é assim...

Nada é estático! Nada prossegue em seu lugar por muito tempo. Pode se dizer que vivemos em um mundo hiperativo, tudo muda o tempo todo, tudo, em todo lugar, muda de lugar. Se tudo fosse estático, não haveria esperança, de melhores dias, de uma vida melhor, de um novo amor, de felicidade, imagina se o amor fosse sempre o mesmo, a mesmisse que seria, imagine sofrer pra sempre? As coisas estão se inovando a todo minuto, algo que você era a um segundo atrás, você não é mais, este mundo é em extremo excitante, nós vivemos de surpresas, vivemos de algo novo, numa incrível velocidade de mudanças, boas e ruins, nós nunca sabemos o que esperar de nada, nada mais consegue ser previsível e está aí a beleza da vida,não conseguimos, nem mesmo prever se um passo para frente, nos levará pra frente com tamanha monotonia. Se algo está bom, sempre poderá melhorar, porque irá sempre mudar, as borboletas saem do casulo e a esperança para o amanhã se renova na calada da noite, nada é finito, e nem mesmo a

é o caralho!

me apaixonar? esquecer o medo de amar? sofrer? NEM PRA BANHO, MEU BEM... Chega de ser a moralista, boazinha, que preza por uma boa imagem, a apaixonadinha que ama todas as vezes que o amor queima no peito. CHEGA! eu já cansei, hoje eu decidi que EU NÃO PRESTO NUNCA MAIS! Já cansei de me foder, num mundo onde todos podem ser falsos, e banalizar um "eu te amo", enquanto eu estou mendigando por um amor decente, que me ame sem cobranças e me sorria sem ressentimentos? Enquanto estou amando em silêncio, sem pedir nada em troca...? todos felizes e apaixonados e eu sozinha? pra mim CHEGA! quem vai tocar o terror atende pelo nome de Jessica Medrado Soares =* It's my life, it's now ow never!

ANESTESIA PURA

no love no glory, no hero in her sky nunca estive tão nada em um dia tão parado, me sinto tão anestesiada, dormente, como se tanto faz, como tanto fez, como se tudo fosse igual. Eu sinceramente nunca vou entender a essência do amor e muito menos os acasos da vida, os encontros que temos, as pessoas que temos que encontrar, as coisas que temos que viver e fardos que temos que carregar. Ao mesmo tempo que acho que amo, já não amo mais, certamente, porque eu não devia amar, eu tenho a mínima idéia de o que serão meus dias agora, não sei se canto "o meu coração pirata toma tudo pela frente" , "ah, coração esquece esse medo de amar de novo" ou "em nome desse amor eu vou, recriar o mundo, cada segundo" (sim, show do roupa nova ontem, me desconcertou horrores), aquela confissão me anestesiou, sabe deus porque eu tinha que ouvir isso, só queria mais alguns minutos, a verdade é que sinto como se todos fossem e eu fosse ficando pra trás...O que será do futuro? nunca

o crime?

O crime, a espera, o desafio, tudo compensou, menos o sentimento, isso, foi desperdício e puro desencanto, porém com gosto de quero mais e com espera pelas primeiras gotas de chuva, que vão molhar os lábios. Desmistificando o mito de que quanto mais você quer algo, mais isto perde a graça depois que você tem na mão. As palavras não me agradaram e isso até que é bom, o amor passou longe, isso não tem perdão. Mas custou caro. É apenas mais uma história, chocante, inacreditável, de alguém que nunca passou tanto medo na vida, para contar para os netos (mesmo que eu sinta que serei solteira pro resto da vida...). Espero que minhas colegas de trabalho esqueçam a campanha "Arrume um namorado bom para a Jessica", é um dramalhão, cansei de conversa...

Desafios

Sabe, os desafios nunca vem sozinhos, sempre acompanhados de algo mais, sejam acompanhados de um frio na barriga,sejam acompanhados de medo, sejam acompanhados de adrenalina, medo da perda, indecisão, mas nunca vem sozinhos. Porém, vamos pensar pelo lado bom. A vitória e a superação sempre vem acompanhados, sempre acompanhados de sorrisos, choro de felicidade, alegria, tranquilidade, alívio. Mas nesse meio, sabe quem sempre vem sozinho? a derrota! vem com todos seus defeitos embutidos, solidão, tristeza, choro, raiva, fracasso e tudo o que há de pior. Com tantos sentimentos, o abismo entre o desafio com indecisão e a vitória com certeza o mais doloroso é a indecisão e a ansiedade, ao mesmo tempo, sendo os mais seguros e sãos por aqui

vai e avisa todo mundo que encontrar, que ainda existe um sonho pra sonhar...

Como não atender, se o amor não bate na porta, e sim arromba, com tudo, chega sem pudor, e ao mesmo tempo todo jeitoso, prometendo que qualquer um pode ser feliz, prometendo risos sem fim, deixando qualquer um feliz, sem nem mesmo ter dado certo. Como resistir se as evidências não conseguer se esconder, como fugir, se ele se estampa nos outdoors de todas as avenidas em que passo. Como dizer que não tenho coragem, para amar e tenho medo do amor, se diante dele me torno tão pequena e me entrego, retirando tudo o que eu havia dito, e dizendo que quantas vezes a chama do amor queimar, vou me jogar em seu fogo. E me pego pensando nos porquês. Porque eu? e se eu não fosse como sou, será que o amor viria? será que o amor gostaria de andar em meu caminho e em finalmente porque sou como sou. Depois o pensamento se concentra nos obstáculos que podem existir, mas não penso duas vezes e tenho certeza que vou aguentar, se for por amor. O amor é sem dúvida o medo mais delicioso e doloroso e duvidoso

let's go?

Vamos começar tudo de novo? tudo daquele ciclo vicioso? Novos perfumes, novas paixões, novos hábitos e boas ocasiões, novos pensamentos, novos sentimentos, novas manias, novas cidades, novos lugares, um novo esporte, novos beijos, novas noites, risos infindáveis, até quando Deus quiser. Vamos começar tudo de novo? Uma nova chance pra velhas pessoas, que se conheceram recentemente, quase que por acaso, e não fizeram valer a pena, ou talvez fizeram e o acaso deu conta de todo o resto depois.Vamos nos permitir? Vamos amar? Vamos perder o medo?...Aí, eu já não sei...

Hello, stranger! - nem tão perto quanto eu gostaria, nem tão longe quanto a vida me queria

Em uma noite de revolta e algo mais, um tanto ruim, uma noite que era pra ser só mais uma, sentada a toa, mas não foi assim. Chegou, como que empolgação, levemente desapercebido, chegou como dúvida, como medo, perguntando quais meus medos, percebendo minha grande cautela, e reconheço, que realmente, eu deixava escapar medo entalado em cada palavra, um nó na garganta, um receio, como alguém que mede cada palavra antes de dizer, antes de escrever, antes de mexer em qualquer órgão vital de ser corpo. Foi balançando por balançar, o desejo já era explicito, mas quis ser mais que isso, desejo atrevido, querendo evoluir, isso já não coube em mim, fui me deixando levar e quando vi, era um furacão, derrubando tudo, mas deixando uma sensação incrível e nostálgica, tudo que eu conseguia fazer, era sorrir, fechando os olhos, e respirar fundo, como se há tempos não sentisse nada tão bom, como se sentisse saudade de algo. Eis que pediu pra me levar, e disse que sabia o que queria, lembrando da frase